Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Pelas estradas que ladeiam o Douro ao volante do novo Toyota RAV4

A Toyota levou-nos até ao norte do país com o objetivo de recebermos a quinta geração do seu RAV4 no mercado nacional, já disponível com preços a partir dos 38.790 euros.

O nome RAV4 já conta com um quarto de século de história e foi um dos modelos que iniciou a moda dos SUV e pequenos modelos de todo-o-terreno por esse mundo fora. Ao longo deste tempo, já foram comercializadas mais de nove milhões de unidades em todo o planeta, divididas pelas quatro gerações já existentes. E agora, chega o momento de conhecer a quinta geração deste modelo.

Num ano que promete ser bastante recheado para a marca nipónica, a entrada faz-se com o pé direito, ao apresentar-nos a quinta geração do seu RAV4, que é também o primeiro modelo a contar com a presença da nova plataforma global TNGA (Toyota New Global Architecture). Nas palavras de Akio Toyoda, a marca nipónica está focada em deixar de construir automóveis aborrecidos e este é o primeiro modelo em que podemos confirmar esta tendência.

A presença da nova plataforma TNGA é o ponto de partida para um SUV com características dinâmicas mais apuradas, graças às vias mais largas, uma distância entre eixos mais generosa e a uma maior altura ao solo. Além disso, a rigidez da carroçaria também está mais elevada em 57 por cento, contribuindo para uma dinâmica mais apurada e interessante para quem se encontra ao volante. A altura do conjunto desceu e o centro de gravidade também, o que, em conjunto com uma repartição de peso entre os dois eixos quase perfeita (49:51), deixa o novo RAV4 com uma dinâmica tão apurada como nenhum dos seus antecessores alguma teve. Por outro lado, e como se trata de um SUV, a altura ao solo cresceu e o vão dianteiro também está mais curto, o que permite uma maior destreza em caminhos mais complicados.

A maior distância entre eixos traduz-se num espaço mais amplo a bordo, especialmente no que diz respeito aos lugares traseiros, onde notámos facilmente que o espaço disponível é bastante maior. E lá atrás, na bagageira, há agora 580 litros de capacidade para todas as tralhas que podemos querer transportar num fim-de-semana mais aventureiro. Quem vai ao volante, conta com uma regulação da coluna da direção com maior amplitude e uma melhor colocação da maioria dos componentes, sendo que a base do assento também está agora uns milímetros abaixo do que acontecia até agora e o habitáculo está bem mais refinado em termos de ruídos e vibrações. Comprovando a afirmação de Akio Toyoda, este novo RAV4 está muito afastado de ser um carro aborrecido e já oferece uma dinâmica muito mais interessante do que acontecia, por exemplo, com a geração anterior.

Foi justamente essa a impressão com que ficámos neste primeiro contacto com o RAV4 nas retorcidas e molhadas estradas entrelaçadas pelas margens do Rio Douro. Não só é fácil perceber que a evolução desta quinta geração do Toyota RAV4 é enorme, como a sua dinâmica está bem mais apurada e cativante.

Além das novas plataformas, no entanto, está também agendada uma renovação completa das motorizações, sendo que este bloco de 2,5 litros conta agora com uma arquitetura otimizada. Graças a cilindros de diâmetro inferior, mas com um curso mais longo, foi possível obter uma maior taxa de compressão. As válvulas também são maiores, funciona com um sistema de injeção direta e indireta de combustível, sofreu uma redução de peso em todas as suas peças móveis e a sua eficiência térmica é a melhor de sempre.

Em Portugal, apenas vai estar presente a versão equipada com o sistema híbrido, que também sofreu diversas melhorias. Em primeiro lugar, os componentes do sistema foram arrumados de uma forma mais otimizada e as baterias também são mais compactas e mais leves, apesar de apresentarem uma maior potência.

As versões de tração dianteira serão as primeiras a chegar ao mercado nacional, ainda durante este mês, e já podem ser encomendadas em qualquer concessionário da marca. Os preços começam nos 38.790 euros da versão Active, mas aquela em que a marca mais está a apostar é na Square Collection encaixada a meio da gama em termos de equipamento de série e que tem um preço de 44.590 euros. No topo da oferta está a versão Lounge, ligeiramente abaixo dos 50 mil euros. Com apenas duas rodas motrizes, o Toyota RAV4 ainda paga Classe 1 nas portagens desde que esteja equipado com o sistema Via Verde de pagamento automático. Algo que não acontece com as versões de quatro rodas motrizes.

Estas só chegarão ao mercado nacional em março e requerem um acréscimo de 3.200 euros ao seu preço final. Esta diferença no valor final do Toyota RAV4 paga a presença de uma segunda motorização elétrica, instalada no eixo posterior e que faz com que as rodas traseiras também passem a ser motrizes. Em vez dos 218 cavalos de potência da versão de tração dianteira, o sistema de quatro rodas apresenta um valor de potência combinado de 222 cavalos, mas também um patamar mais elevado de segurança em pisos de menor aderência e uma maior capacidade de tração para os trilhos e caminhos em que a tração dianteira poderá não ser suficiente, quase como se se tratasse de um sistema de tração integral. O modo de condução Trail é exclusivo desta versão e consegue otimizar o seu desempenho fora de estrada, sendo que o novo sistema com a motorização extra no eixo posterior consegue enviar até 80 por cento do binário para as rodas traseiras.

Resta dizer que o sistema de info-entretenimento também foi alvo de uma considerável evolução e até permite uma integração com o Google nas funções de pesquisa do sistema de navegação, por exemplo. Entre as novidades que ficámos com mais curiosidade de experimentar e que apenas estão presentes na versão com o nível de equipamento mais recheado, destacamos o novo espelho retrovisor digital que nos mostra as imagens de uma camara traseira especifica para este sistema, o sistema de som Premium da JBL com nove altifalantes e a nova aplicação MyT, que permite monitorizar algumas funções do carro e obter a sua posição e autonomia, entre diversas outras funções que ainda estão a ser afinadas.

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...