Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

BMW e Daimler querem fixar standards para veículos autónomos

 “Alguém tem de criar padrões para a tecnologia e os reguladores depois seguirão esses standards”, explicou à agência Reuters Klaus Frohlich, administrador da BMW responsável pela área da Investigação e Desenvolvimento.

 “Alguém tem de criar padrões para a tecnologia e os reguladores depois seguirão esses standards”, explicou à agência Reuters Klaus Frohlich, administrador da BMW responsável pela área da Investigação e Desenvolvimento.

 

No mês passado, os dois grupos alemães assinaram Memorando de Entendimento de colaboração para o desenvolvimento de veículos autónomos, repartindo os custos de investigação.

Inicialmente, o foco será o desenvolvimento de tecnologias de última geração para sistemas de assistência ao condutor, condução automatizada em autoestradas e recursos de estacionamento (até o nível 4 de condução autónoma).

“Combinando a experiência chave das nossas duas empresas, aumentaremos o nosso poder de inovação e aceleraremos a disseminação dessa tecnologia”, adianta Klaus Frohlich.

“A condução autónoma é uma das tendências mais revolucionárias e o Grupo Daimler está a trabalhar muito nessa vertente. Na Daimler, a nossa maior prioridade é a segurança. Em vez de soluções individuais autónomas, queremos desenvolver um sistema geral que seja confiante e que ofereça valor agregado aos clientes. Trabalhando com os parceiros certos, queremos fazer avanços significativos na melhoria do desempenho dessa tecnologia e colocá-la em segurança na estrada”, refere Ola Källenius, administradora para a área do Desenvolvimento da Daimler:

A cooperação entre as duas marcas acelerará e agilizará o desenvolvimento de futuras gerações de tecnologia. Além das sinergias, as novas tecnologias serão mais rápidas a chegar ao mercado, com ciclos de inovação mais curtos.

Desde 2006 que o BMW Group tem trabalhado na condução altamente automatizada e estabeleceu uma plataforma não exclusiva com especialistas em tecnologia, fornecedores e outros fabricantes de automóveis. Desde 2017, o trabalho nesta área foi consolidado no Campus de Condução Autónoma em Unterschleissheim, a norte de Munique, e a industrialização e a ajustabilidade da tecnologia estão a ir para a frente com o apoio de parceiros. Um novo desenvolvimento de software é usado no Campus para acelerar o desenvolvimento da plataforma e definir novos padrões na indústria. No mundo inteiro, mais de 70 veículos de teste estão a experimentar tecnologia de ponta. Nestes testes eles recolhem dados para melhorar a aprendizagem da máquina com inteligência artificial por meio de simulações e testam novas funções de Nível 2 a 5 em estrada. A geração de tecnologias que está atualmente em desenvolvimento entrará na produção em série como na automação de Nível 3 em 2021 no BMW iNEXT, onde também será o Nível 4 habilitado para projetos-piloto.

A Daimler, pelo seu lado, tem trabalhado em projetos de desenvolvimento de série para veículos específicos de Nível 3, 4 e 5. Em 2019, será lançado, em San José, em Silicon Valley, o seu primeiro programa piloto, com a Bosch, em veículos autónomos de níveis 4 e 5, em ambientes urbanos. Este será o próximo marco dentro da cooperação existente entre ambos os parceiros, que decorrerá conforme planeado. No início da próxima década, a Daimler trará ao mercado não apenas veículos altamente automatizados (Nível 3), mas também veículos totalmente automatizados (Nível 4/5).

 

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...