Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Já conduzimos a nova geração do Honda CR-V na sua versão híbrida

A nova geração do Honda CR-V representa o início de uma nova era para a marca nipónica e já se encontra disponível no mercado nacional, com preços a partir dos 32.950 euros para a opção a gasolina e dos 38.500 no caso da opção híbrida.

A quinta geração do principal SUV da Honda já se encontra disponível no mercado nacional, trazendo um novo desenho e novos equipamentos, mas marcando também uma nova era de evolução para a marca nipónica. Mas antes disso, é obrigatório referir que estamos a falar de um dos dez modelos mais vendidos em todo o planeta, com quase 750 mil unidades comercializadas apenas no ano passado e com quatro gerações capazes de manter praticamente o mesmo formato e conceito desde a sua criação, crescendo apenas em tamanho e tecnologia.

Pela primeira vez na história desde modelo, uma versão híbrida está também disponível no mercado europeu, com um sistema totalmente novo desenvolvido pela Honda e que consegue oferecer o melhor de alguns mundos. O novo sistema i-MMD (intelligent Multi Mode Drive) utiliza uma motorização a gasolina com dois litros de capacidade, que está associada a dois motores elétricos, um gerador e um propulsor. No primeiro modo, a locomoção é assegurada pelos motores elétricos, ajudados pelo de combustão sempre que necessário, enquanto no segundo, a locomoção continua a ser elétrica, mas o motor de combustão está ativo apenas com o objetivo de servir de gerador para o sistema elétrico. No terceiro modo, o motor a gasolina é utilizado para fazer locomover o Honda CR-V de uma forma mais convencional, conseguindo carregar a bateria em simultâneo quando é dispensada uma percentagem das suas capacidades.

A carroçaria conta com linhas mais musculadas e dinâmicas, uma nova assinatura visual em LED nas luzes de condução diurna e um novo estilo na secção traseira, com óticas de formato vertical. No habitáculo, nota-se facilmente que o novo CR-V está mais evoluído e mais refinado, mais isolado acusticamente e com diversos componentes melhorados em termos ergonómicos. O espaço a bordo é suficientemente amplo para cinco pessoas, mas também estão disponíveis versões de sete lugares, ainda que apenas com a motorização a gasolina. No caso da opção equipada com o sistema híbrido, o espaço ocupado pelos assentos, teve de ser reservado para as baterias do sistema.

Com o novo Honda CR-V estão disponíveis oito cores de carroçaria e jantes de 18 polegadas no equipamento de série. Nas versões mais equipadas, nem sequer falta o teto de abrir panorâmico e o sistema de navegação, que já pertence à segunda geração do sistema Connect, preparada para uma melhor ligação a smartphones, através dos sistemas Android Auto e Apple CarPlay. Neste último, a integração com o sistema permite mesmo que a Siri seja usada através dos comandos por voz existentes com o sistema do CR-V, por exemplo. No caso do Android Auto já está prevista a utilização de aplicações como o Google Maps ou o Google Now, além dos mais habituais Waze e Spotify.

Ao volante, o maior destaque vai para o novo painel de instrumentos digital, visível através de um monitor a cores de sete polegadas, além dos laterais, mais convencionais, com a informação da quantidade de combustível no depósito e de energia nas baterias de lítio. Os comandos que normalmente associamos à caixa de velocidades também estão presentes, mas aqui destinam-se a regular o nível de regeneração do sistema hibrido travando um pouco mais ou menos o CR-V. Na consola central, o tradicional comando da caixa foi substituído por um conjunto de botões, libertando espaço para os diversos espaços de arrumação que podemos encontrar a bordo do Honda CR-V.

Em termos de preços, a nova geração do Honda CR-V começa nos 32.950 euros da versão equipada com o motor 1.5 i-VTEC de 173 cavalos com apenas duas rodas motrizes, caixa de velocidades manual e o nível de equipamento Comfort. Com esta mesma motorização, no entanto, é possível optar por dois níveis de equipamento mais recheados (Elegance e Lifestyle), versões de tração integral e de sete lugares, mas também pela caixa de velocidades CVT, uma vez que o novo modelo ainda não recebeu a automática de nove relações já existente na gama Civic. Apesar disto, com a presença da caixa CVT, a potência do motor passa para os 193 cavalos. Se preferir a versão híbrida do Civic, os valores começam nos 38.500 euros para a versão Comfort, mas também é possível optar por mais dois patamares de equipamento e por um sistema de tração integral convencional, com veio central e não apenas alguns cabos elétricos extra.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...