Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio: Hyundai Tucson 1.6 CRDi DCT – De cara lavada

O SUV de tamanho intermédio da Hyundai foi alvo de algumas melhorias, ainda que estas não sejam assim tão evidentes. Venha descobri-las.

A Hyundai começou o ano a atualizar quase todos os modelos da sua gama e o Tucson não ficou de fora. No entanto, este é um daqueles modelos que não requer grandes melhorias, uma vez que se trata de um produto ainda bastante atual e muito competitivo.

Em termos visuais, a Hyundai optou apenas por alguns ajustes na grelha dianteira e nas óticas, que também receberam um novo desenho no seu interior e um novo sistema de iluminação em LED nas versões mais equipadas. Na secção traseira, as óticas também contam com um novo desenho e uma nova assinatura em LED.

A bordo, mantem-se uma boa posição de condução e espaço suficiente para cinco adultos, bem como para as suas necessidades de carga, uma vez que a bagageira também oferece uma capacidade acima dos 500 litros. A maior diferença, no entanto, está no desenho do tablier, que ficou com o topo numa posição mais baixa e deixou apenas no centro o monitor destinado ao sistema de som e ao de navegação, em vez que estar integrado em todo o conjunto como acontecia anteriormente.

Em termos de motorização, esta versão conta com o topo da oferta da gama Tucson, uma vez que tem instalado o bloco de 1,6 litros com quatro cilindros, 136 cavalos e 320Nm de binário máximo, apenas disponibilizado em conjunto com a caixa automática de sete relações e dupla embraiagem. Esta combinação faz com que o Tucson dificilmente apresente problemas em se despachar, especialmente quanto acionamos o modo de condução mais desportivo, que melhora a resposta às solicitações do acelerador e ajusta as passagens de caixa de forma a beneficiar regimes um pouco mais elevados.

Nos ambientes mais urbanos, em estrada, ou mesmo quando nos aventuramos em sair do asfalto para zonas a que a maioria dos automóveis ligeiros convencionais não consegue, ou não se atreve aceder, o Tucson e o seu comprimento de quase 4,5 metros sente-se bastante à vontade e apenas de não contar com um sistema de tração integral, a sua altura ao solo mais elevada já permite uma maior destreza fora de estrada e o controlo de descidas também dá uma ajuda.

O nível de equipamento Premium com a adição do Pack Pele representa o nível de equipamento intermédio da gama e tem um preço a rondar os 40 mil euros. No entanto, além da motorização diesel mais potente e da caixa de velocidades automática de dupla embraiagem, já conta com um bom recheio em termos de equipamento e não faltam elementos como o ar condicionado automático, a chave inteligente que nem sequer precisa de sair do bolso, os estofos em pele, o sistema de navegação, a camara traseira de ajuda ao estacionamento, as jantes de 18 polegadas e a possibilidade de integração com o smartphone, usando os sistemas Apple Carplay ou o Android Auto.

VEREDICTO

O Hyundai Tucson é assim um SUV bastante confortável, com um amplo espaço a bordo e um recheio de equipamento bastante generoso. O motor 1.6 CRDi consegue um bom compromisso entre desempenho e gastos de combustível, deixando as maiores preocupações para quando passar pelas portagens e lhe disserem que tem de pagar Classe 2. Na nossa opinião, apenas precisava de um maior arrojo em termos de imagem no habitáculo para fazer frente a alguns dos seus rivais mais diretos, que já incluem um painel de instrumentos totalmente digital, carregamento por indução para o telefone, sistemas de iluminação ambiente personalizáveis e outros elementos de que é difícil não gostar.

FICHA TÉCNICA

HYUNDAI TUCSON 1.6 CRDi DCT MY19 PREMIUM + PACK PELE

MOTOR: 4 cilindros em linha; Cilindrada (cm3): 1.598; Potência máxima (cv/rpm): 136/4.000; Binário máximo (Nm/rpm): 320/2.000-2.250; TRANSMISSÃO: Tração dianteira; Caixa automática DCT de dupla embraiagem com 7 velocidades; Suspensão (fr./tr.): Independente, tipo McPherson; Multibraços; DIMENSÕES: Comprimento/Largura/Altura (mm): 4.480/1.850/1.645; Distância entre eixos (mm): 2.670; Largura de vias (fr./tr.) (mm): 1.608/1.620; Travões (fr./tr.) Discos vent./Discos sólidos; Peso (kg): 1.682; Capacidade da bagageira (l): 513; Depósito de combustível (l): 62; Pneus (fr./tr.): 225/55 R18; PRESTAÇÕES: Aceleração de 0-100 km/h (s) 11,8; velocidade máxima (km/h) 180; CONSUMOS: Combinado (l/100 km – WLTP): 6,0; Emissões de CO2 (g/km) 158; PREÇO: 40.365 euros

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...