Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Caos instalado: Saiba onde pode abastecer!

Com o dia marcado pela greve dos motoristas de matérias perigosas, são vários os postos de abastecimento em ruptura.

A greve arrancou às 00h00 desta segunda-feira e registou uma “adesão de 100%” de acordo com o vice-presidente do Sindicato de Motorista de Matérias Perigosas (que convocou a greve), Pedro Pardal Henriques.

Os motoristas reivindicam “o reconhecimento da categoria profissional porque são considerados apenas trabalhadores de pesados apesar de existirem diferenças [e de serem] obrigados a ter formação especial”, havendo ainda “riscos suplementares” ao transporte de combustíveis e outros materiais perigosos, disse Pedro Pardal Henriques à agência Lusa.

Também se exige que cessem os pagamentos de ajudas de custo “de forma ilegal”, que levam a que os trabalhadores sejam prejudicados, por exemplo, em momentos de baixa.

A Prio prevê que até ao final desta terça-feira quase metade dos seus postos esgotem os seus depósitos de gasóleo ou gasolina, e que o mesmo possa acontecer nos das restantes marcas na quinta-feira, avança a agência Lusa. Um cenário que se pode arrastar até à Páscoa “se o sindicato dos motoristas não aconselhar os seus associados a acatar a requisição civil hoje decretada pelo Governo”, afirma a empresa em comunicado.

O Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, por exemplo, ficou sem abastecimento de combustível às 12h00 desta terça-feira, disse fonte oficial da ANA – Aeroportos de Lisboa à Lusa.

Entretanto, os ministérios do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e do Ambiente e da Transição Energética estabeleceram que o “abastecimento de combustíveis aos hospitais, bases aéreas, bombeiros, portos e aeroportos” não cesse​ “nas mesmas condições em que o devem assegurar em dias em que não haja greve”, bem como o “abastecimento de combustíveis aos postos de abastecimento da Grande Lisboa e do Grande Porto, tendo por referência 40% das operações asseguradas em dias em que não haja greve”.

Pedro Pardal Henriques afirma que estes serviços mínimos “foram impugnados juridicamente”. A intenção é cumprir apenas um dos pontos: o abastecimento dos hospitais.

Onde abastecer?

Através do site VOST.pt – Greve Transportes perigosos é possível saber quais os postos de abastecimento onde já não há combustível.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Qual o impacto da tecnologia na Gestão de Talento?
Marketeer
Arranca a segunda edição do From Start-to-Table