Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio: Volvo XC40 T3 – Moderno e sofisticado

O Volvo XC40 T3 representa a entrada no mundo dos SUV da marca, mas não é por isso que dispensa a imagem sofisticada a que a Volvo nos tem habituado.

Tal como diversas outras marcas, também a Volvo se viu forçada a adaptar a sua gama com o objetivo de responder às constantes modificações a que o mercado vai sendo sujeito. A moda dos SUV foi uma delas e foi devido a essa que nasceu toda uma nova família de modelos que começa no enorme XC90 e vem descendo em termos de tamanho até este XC40 que aqui lhe mostramos. Mas não é só. Estas mesmas tendências de mercado também estão a fazer com que as versões a gasolina ganhem cada vez mais destaque, superando as opções diesel em alguns casos e é aqui que entra em cena esta versão T3 da gama XC40.

Esta designação traduz-se numa nova motorização a gasolina de apenas três cilindros, a primeira da Volvo com esta configuração, e que foi desenvolvida seguindo o conceito modular Drive-E, já a pensar em versões híbridas. Tem uma capacidade de apenas três cilindros e com a ajuda da sobrealimentação consegue uma potência máxima de 163 cavalos e um binário de 265Nm. A primeira impressão é que se trata de um motor bem mais cheio e até com uma capacidade bem maior do que os seus singelos 1.477 centímetros cúbicos. Segundo os dados divulgados pela marca, a aceleração dos 0 aos 100 km/h demora 9,4 segundos e o motor T3 ainda consegue levar este modelo até aos 200 km/h.

As médias de consumo declaradas para esta motorização, equipada com uma caixa de velocidades manual de seis relações, mas para a qual também está disponível uma automática de oito, andam entre os 6,8 e os 7,6 litros, mas o valor real registado no nosso ensaio, sem grandes cuidados de utilização e com ritmos variados e trânsito e autoestrada ficou uma décima acima da fasquia dos oito litros, não sendo um valor acima do esperado tendo em conta a sua utilização.

Em termos estéticos, o XC40 brinda-nos com um visual mais agressivo e bastante dinâmico, não faltando as conhecidas luzes de condução diurna em LED com um formato inspirado no martelo de Thor e uma secção traseira com a matrícula colocada numa zona inferior e com um desenho que nos remete para modelos como o histórico P1800, o 480 ou o mais recente C30.

Apesar o mais compacto da família de SUV da marca nórdica, o XC40 não deixa de ser um pouco mais imponente ao vivo do que poderíamos adivinhar através de imagens e enquanto o seu comprimento já fica muito próximo dos 4,5 metros, a altura é de 1,65 metros e suficiente para o destaque entre diversos outros modelos da mesma categoria.

No habitáculo, os traços principais são os mesmos que conhecemos de modelos como o XC90, ainda que os materiais, como seria de esperar, não sejam de qualidade tão elevada e estejam mais de acordo com um plano de custos mais contido. Ou seja, o visual é semelhante, mas adaptado a este segmento. No entanto, o ambiente a bordo deste XC40 espelha sem qualquer contenção as suas origens escandinavas e existem diversos detalhes que só melhoram a sua experiência de utilização.

Os assentos em tecido num tom mais claro são dos principais responsáveis pela boa iluminação do habitáculo, que conta com um espaço razoável mesmo nos lugares traseiros. A posição de condução é correta, o enorme monitor tátil existente na consola central e o painel de instrumentos totalmente digital contribuem para o visual mais sofisticado e claro que não falta o detalhe da bandeira da suécia nas costas do assento do passageiro dianteiro.

Na bagageira há diversas soluções para a arrumação dos objetos de dimensão mais reduzida, tais como uma cinta lateral elástica, ou a possibilidade de puxar o fundo deste compartimento para cima e usando esta plataforma como divisória da bagageira. Se não usar nada disto, ficam disponíveis 460 litros de capacidade para tudo o que quiser transportar.

A versão Tech Edition do Volvo XC 40 tem um preço base de 36.005 euros e representa o acesso a esta gama. Mas a unidade a que tivemos acesso contava com o patamar Momentum em termos de equipamento, o que se traduz num recheio muito mais completo. Se ainda adicionarmos os elementos escolhidos da lista de opcionais para esta unidade ensaiada, tais como o tejadilho pintado de branco, os sensores de estacionamento, alarme, o fecho de segurança elétrico para as portas traseiras e até o pneu sobressalente, o seu valor final já vai ficar acima dos 43 mil euros.

VEREDICTO

A versão T3 e a sua motorização de apenas três cilindros são a opção perfeita para quem já se consegue desligar do diesel e encaixar uma motorização a gasolina na sua rotina diária. O espaço a bordo é suficientemente amplo e o ambiente não destoa muito dos seus irmãos de maior porte. A qualidade e a robustez encontram-se num patamar elevado e fazem com que o seu preço já fique num patamar de marca premium, mas perfeitamente alinhado com os seus principais rivais.

FICHA TÉCNICA

Volvo XC40 T3 Momentum

MOTOR: 3 cilindros em linha; injeção direta com turbo; Cilindrada (cm3): 1.477; Potência máxima (cv/rpm): 163/5.500; Binário máximo (Nm/rpm): 265/n.d.;
TRANSMISSÃO: Tração dianteira; Caixa manual de 6 velocidades; Suspensão (fr./tr.): Independente, tipo McPherson; Independente;
DIMENSÕES: Comprimento/Largura/Altura (mm): 4.425/1.863/1.652; Distância entre eixos (mm): 2.702; Largura de vias (fr./tr.) (mm): 1.601/1.626; Travões (fr./tr.) Discos vent./Discos sólidos; Peso (kg): 1.574; Capacidade da bagageira (l): 460; Depósito de combustível (l): 54; Pneus (fr./tr.): 235/55 R18;
PRESTAÇÕES: Aceleração de 0-100 km/h (s) 9,3; velocidade máxima (km/h) 200;
CONSUMOS: (WLPT Baixo/Médio/Alto/Muito Alto/Combinado – l/100 km): 9,0/6,5/5,8/7,0/6,8; Emissões de CO2 (g/km) 154;

PREÇO (versão base): 38.530 euros
PREÇO (unidade ensaiada): 43.127 euros

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Qual o impacto da tecnologia na Gestão de Talento?
Marketeer
Arranca a segunda edição do From Start-to-Table