Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio: Renault Espace TCe 225 Initiale Paris – A arte de viajar

O Renault Espace foi um dos criadores do conceito de monovolume, mas é também um dos modelos em que sempre pensamos quando queremos viajar de carro.

 

O Renault Espace foi lançado no mercado em meados dos anos 80, quase como se se tratasse de uma experiência para avaliar a reação do público. No entanto, esta foi tão positiva que os monovolumes começaram a nascer quase de um dia para outro, numa moda quase equivalente à que estamos a assistir atualmente com os SUV. Quanto ao Renault Espace, começou por ser apenas um concept que explorava ao máximo a versatilidade no habitáculo de um automóvel, com assentos rotativos e espaço suficiente para criar uma mini sala de reuniões a bordo e quando passou a ser produzido em série, foram mantidas todas estas soluções.

Atualmente, o Renault Espace conta com um visual um pouco diferente, com uma altura ao solo mais elevada, quase como se fosse uma versão de “calças arregaçadas”. A marca chama-lhe Crossover, mas nós continuamos a chamar-lhe “uma das melhores formas de viajar de automóvel”. Com a versão Initiale Paris temos acesso a tua aquilo que a marca francesa faz de melhor, seja na escolha dos materiais que utiliza a bordo, ou na oferta de equipamento de série, no qual já está quase tudo incluído. Nesta unidade, apenas a pintura metalizada, o teto de abrir panorâmico e a terceira fila de assentos rebatível fazem com que o preço base não seja igual ao da unidade ensaiada.

O motor TCe de 225 cavalos é a nova alternativa da gama para quem já se está mesmo a despedir do diesel e apenas olha para as opções a gasolina. Trata-se de uma motorização desenvolvida com a ajuda da Renault Sport e que nos ajuda a explorar as capacidades do chassis deste monovolume e do seu sistema de quatro rodas direcionais. Não será dos nossos modelos eleitos para enfrentar uma estrada de montanha, até porque o peso e as dimensões não ajudam, mas o motor TCe 225 de 1,8 litros já é daqueles que consegue provocar algumas dores de cabeça a quem simplesmente não se consegue distanciar do Espace neste tipo de cenário.

O sistema 4Control de quatro rodas direcionais permite uma estabilidade muito mais elevada em curva, muito mais do que até do que nos poderia parecer normal para um modelo com estas características. Afinal, são 4,86 metros de comprimento e 1,89 de largura, apesar do seu visual não dar a entender as suas dimensões reais. Em muitos dos momentos de condução em estradas mais sinuosas, até nos acabamos por esquecer que estamos a transportar quase 1.700 quilos de peso de uma curva para a outra. E tudo isto, com uma média de consumo declarada de 8,5 litros. Na realidade, precisamos de um pouco mais do que isso, mas a nossa condução nem sempre foi a mais indicada para este género de monovolume, que deverá passar a maior parte do tempo com a família a bordo.

E é justamente aqui que o Renault Espace é rei. A bordo, tudo parece ter sido pensado desde o primeiro momento para oferecer a melhor experiência de viagem possível. No modelo atual, o da quinta geração, os assentos já não são rotativos, mas todos eles são individuais e oferecem espaço suficiente para que a viagem seja a mais confortável. E se assim o desejar, todos eles são rebatíveis de uma forma simples e também individual, através de um comando existente no porta-bagagens. Estão presentes inúmeros espaços de arrumação um pouco por toda a parte e a presença do teto de abrir panorâmico oferece uma luz ímpar ao habitáculo. No entanto, se essa não for suficientemente original, o Espace Initiale Paris conta ainda com a possibilidade de personalizar o ambiente com a sua cor preferida, através de um sistema de iluminação ambiente em LED, que pode variar consoante o modo de condução escolhido.

E para acompanhar a viagem, foi adicionado um sistema de som Surround com 12 altifalantes, desenvolvido especificamente pela Bose para este modelo. Estão presentes diversas hipóteses de ligação a dispositivos externos e o sistema R-Link 2 e o seu ecrã tátil de 8,7 polegadas com comandos de voz e sistema de navegação em 3D, marcam o rumo da viagem depois de escolhido o destino. Mas claro que tem sempre a opção de viajar sem destino, deixando que o enorme para-brisas do Espace seja a sua tela de pintura com atualizações em tempo real, à medida que vai conhecendo novos lugares.

VEREDICTO

Uma motorização a gasolina num monovolume pensado para viajar poderá ser uma escolha estranha, mas a nova opção TCe 225 consegue manter as médias de consumo num patamar comedido, ao mesmo tempo que nos oferece um ritmo mais alegre e dinâmico se assim o desejarmos. A bordo, a versatilidade, o espaço e o conforto são dos maiores trunfos deste modelo.

Texto e imagens : André Mendes

 

FICHA TÉCNICA

Renault Espace TCe 225 Initiale Paris

MOTOR:4 cilindros em linha; injeção direta; Cilindrada (cm3): 1.798; Potência máxima (cv/rpm): 225/5.500; Binário máximo (Nm/rpm): 260/2.000;
TRANSMISSÃO:Tração dianteira; Caixa automática EDC de dupla embraiagem com sete relações; Suspensão (fr./tr.): Independente, multibraços; Independente, multibraços;
DIMENSÕES:Comprimento/Largura/Altura (mm): 4.857/1.888/1.677; Distância entre eixos (mm): 2.884; Largura de vias (fr./tr.) (mm): 1.630/1.621; Travões (fr./tr.) Discos vent./Discos vent.; Peso (kg): 1.645; Capacidade da bagageira (l): 240/660 (com a terceira fila de assentos rebatida); Depósito de combustível (l): 58; Pneus (fr./tr.): 235/55 R19;
PRESTAÇÕES:Aceleração de 0-100 km/h (s) 7,9; velocidade máxima (km/h) 224;
CONSUMOS:Urbano/Extraurbano/Combinado (l/100 km): 9,9/6,4/8,4; Emissões de CO2 (g/km) 189;

PREÇO (versão base):55.677 euros
PREÇO (unidade ensaiada):59.433 euros

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Hotéis InterContinental do Sul da Europa têm novo director comercial
Marketeer
Nestlé lança nuggets e hambúrgueres vegetarianos