Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Ensaio: Audi Q8 50 TDI Quattro – Evolução da espécie

Baseado do Audi Q7, o novo Q8 acrescenta mais elegância e charme a este conjunto já de si bastante completo, passando diretamente para topo da gama SUV da Audi.

Com o constante crescimento do mundo dos SUV, os construtores de automóveis já começam a ter alguma dificuldade em surpreender os consumidores. Atualmente, ficamos com a ideia de que mais de 90 por cento das notícias são relacionadas com este género de modelos e de que toda a gente já se esqueceu de todos os outros segmentos de automóveis. No caso deste Audi Q8, trata-se de uma reinterpretação do já existente Q7, mas com um visual bem mais imponente e distinto. Aliás, as linhas da carroçaria precisariam de uma dose bem mais elevada de adjetivos para a descrever corretamente. Em vez disso, preferimos apenas dizer-lhe que o Audi Q8 e a sua linha de tejadilho a imitar a de um coupé, resulta num daqueles modelos que nos faz olhar para ele uma segunda vez se o virmos no meio do trânsito. Principalmente se incluir os pacotes de equipamento S line (exterior e interior), que lhe conferem um visual bem mais desportivo e interessante.

A escassos milímetros dos cinco metros de comprimento e dos dois de largura, mesmo sem contarmos com os espelhos retrovisores, o Q8 conta ainda com 1,70 metros de altura, pelo que a sua presença é daquelas que se faz notar. Ou seja, é um daqueles modelos imponentes que ocupa totalmente um convencional lugar de estacionamento e que não é compatível com muitas das garagens públicas da cidade de Lisboa. Nas portagens, claro que ninguém vai ter dúvidas sobre que classe vai pagar e é muito natural que a inveja tradicional de muitos condutores o vá obrigar a uma dose acrescida de paciência na altura de mudar de faixa num acesso mais congestionado.

Mas depois, para balançar tudo isto que acabámos de dizer, há aquele momento em que nos sentamos ao volante do Q8 e fechamos a porta. Mesmo sem as tradicionais molduras nas janelas, o isolamento acústico é bastante cuidado. Respiramos fundo, deixamos que o corpo relaxe no assento forrado em couro, procedemos aos tradicionais ajustes e ligações entre o sistema do carro e o nosso telefone, playlist preferida selecionada e é altura de arrancar, uns centímetros mais afastados do piso do que é habitual, e com um patamar de conforto claramente acima da média, cortesia da suspensão pneumática que também está presente.

Os modos de condução variam entre o mais confortável e o mais desportivo, mas não fica esquecido um outro, destinado aos momentos que poderíamos viajar mais fora de estrada. No entanto, estamos em crer que esta será uma vertente que a maioria dos proprietários do Audi Q8 não vai querer explorar, mas não é por isso que deixa de estar presente. Se não fosse pelas marcas que obviamente iriamos deixar na carroçaria, este Q8 deixava-nos levá-lo tranquilamente por maus caminhos e sem que o ambiente a bordo fosse prejudicado. Nos poucos metros que fizemos longe do asfalto, o Q8 não se negou a nada do que lhe pedimos para fazer, incluindo alguns cruzamentos de eixos e uma zona mais coberta de areia. O sistema de tração integral quattro mantem a eficácia que já conhecemos em outros modelos, mas não conseguimos afastar a ideia de que este modelo não foi pensado para este tipo de aventuras.

No Audi Q8 é fácil perceber que o maior investimento está mesmo na sua imagem, exterior e interior, através de materiais de elevada qualidade e um cuidado de montagem muito semelhante ao que encontramos, por exemplo, num Audi A8. A bordo, não há qualquer restrição em termos de espaço e conforto, sendo uma escolha incrível para devorar quilómetros e criar memórias numa viagem de carro em família.

Para ajudar a manter um bom ritmo, o motor diesel de seis cilindros em V, com três litros de capacidade, conta com uma potência máxima de 286 cavalos e um binário de 600Nm, disponíveis a partir das 2.250 rpm. As médias de consumo declaradas ficam abaixo dos seis litros, mas não nos podemos esquecer que são mais de duas toneladas de automóvel, pelo que não será muito fácil manter estes números se quisermos manter um ritmo de viagem mais interessante ou se rolarmos mais tempo que o desejado em ambiente citadino.

Com este patamar de conforto e elegância, mas também com a quantidade de equipamento presente na unidade ensaiada, não será difícil adivinhar que o seu preço final se iria traduzir num valor absurdo. O que não estávamos à espera é que este superasse os 150 mil euros. O preço base desta versão é de 116.286 euros, mas depois, há quase 35 mil euros de extras presentes na unidade ensaiada, uma opção que teve o objetivo de dar a conhecer a maioria dos sistemas existentes a bordo deste modelo. Entre eles, não podemos deixar de destacar o cativante sistema de som desenvolvido pela Bang & Olufsen e que, em conjunto com o requintado ambiente a bordo do Audi Q8, nos faz não querer abandonar o habitáculo.

VEREDICTO

Com uma imagem muito cativante, mas com dimensões acima do que gostaríamos de controlar em cidade, o Audi Q8 está destinado a quem não tem problemas de espaço, nem dúvidas quanto ao modelo que pretende adquirir. Neste patamar, apenas existem as opções destinadas a quem deseja o melhor. E o Q8 é justamente uma dessas opções. Inclui um visual muito interessante, um nível de conforto bastante elevado e uma etiqueta de preço compatível com tudo isto.

Texto e imagens: André Mendes

FICHA TÉCNICA

Audi Q8 50 3.0 V6 TDI quattro tiptronic 286cv

MOTOR:6 cilindros em V; injeção direta; Cilindrada (cm3): 2.967; Potência máxima (cv/rpm): 286/3.500-4.000; Binário máximo (Nm/rpm): 600/2.250-3.250;
TRANSMISSÃO:Tração integral; Caixa automática tiptronic de 8 velocidades; Suspensão (fr./tr.): Independente, multibraços; Independente, multibraços;
DIMENSÕES:Comprimento/Largura/Altura (mm): 4.986/1.995/1.705; Distância entre eixos (mm): 2.995; Largura de vias (fr./tr.) (mm): 1.679/1.691; Travões (fr./tr.) Discos vent./Discos vent.; Peso (kg): 2.145; Capacidade da bagageira (l): 605; Depósito de combustível (l): 75; Pneus (fr./tr.): 285/45 R21;
PRESTAÇÕES:Aceleração de 0-100 km/h (s) 6,3; velocidade máxima (km/h) 245;
CONSUMOS:Urbano/Extra-urbano/Combinado (l/100 km): 7,0/6,4/6,6; Emissões de CO2 (g/km) 172;

PREÇO (versão base):116.286 euros
PREÇO (unidade ensaiada):150.546 euros

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Marketeer
Conhece o segredo dos filmes de Natal para serem tão populares?