Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Renault apostada na eletrificação em 2020

A pouco e pouco vamos conhecendo diversas das novidades movidas a eletricidade que a Renault tem previstas para lançar no mercado já no próximo ano.

O próximo ano vai ser ainda mais marcante para a marca francesa, uma vez que se está a preparar para tomar de assalto o mundo dos automóveis elétricos e híbridos.

Entre as principais novidades, destaque para a nova geração do Renault Zoe, com uma autonomia dilatada até aos 390 quilómetros, já segundo a norma WLTP. Aquele que é um dos modelos elétricos mais vendidos do mercado apresenta um visual mais moderno e tecnológico, graças a óticas dianteiras e traseiras com um novo desenho, mas também com um interior produzido com materiais reciclados. O novo Zoechega ao mercado ainda este ano, no início do Outono.

No mesmo evento de lançamento do Zoe, a marca francesa anunciou ainda que o seu pequeno Twizy será renovado até 2022, bem como a sua gama de comerciais que inclui modelos como o Kangoo e o Master. Além destes, conheceremos também uma nova versão do SM3, o modelo de três volumes com base na gama Mégane e o K-ZE, um SUV de tamanho compactoque fará a sua estreia na China, mas que poderá muito bem chegar a diversos outros mercados.

Para completar a lista de novidades, a Renault refere ainda que existirão novos modelos elétricos a chegar ao mercado, mas sem revelar muitos detalhes acerca destes, deixando apenas antever que estarão destinados aos segmentos B e C. Todas estas novidades vão traduzir-se em números consideráveis de vendas, sendo que as previsões da marca francesa já apontam para que dez por cento do seu total de vendas seja de veículos elétricos dentro de três anos.

Além de todas estas novidades, a quinta geração do Renault Clio, que já tivemos oportunidade de experimentar, chega ao mercado em Setembro, mas no início do próximo ano receberá uma versão híbrida, com um motor térmico a gasolina e dois elétricos (um destinado a locomover o Clio e outro com funções de gerador, motor de arranque e sincronizador entre as motorizações, uma vez que não existe embraiagem). O arranque e a paragem serão sempre em modo elétrico, o que ajuda em conseguir o valor de 80 por cento de utilização em modo elétrico, tal como nos foi referido pela Renault.

Neste mesmo evento, foi-nos revelado que, também em 2020, tanto o Renault Mégane como a nova geração do Captur vão receber uma versão híbrida baseada neste sistema do Clio, mas numa versão Plug-In que poderá fazer com que o modo elétrico seja usado numa percentagem ainda maior.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Qual o impacto da tecnologia na Gestão de Talento?
Marketeer
Arranca a segunda edição do From Start-to-Table