Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Mercedes-Benz mostra mais um dos seus laboratórios sobre rodas

Parece um modelo estranho, mas é um daqueles que inclui muitas das tecnologias e soluções que poderemos vir a conhecer num futuro próximo e que fará parte da nossa rotina diária quase sem darmos por elas.

A Mercedes-Benz já conta com um longo histórico de modelos experimentais, destinados a explorar e a descobrir como podem melhorar a segurança dos modelos produzidos em série. Estes veículos, designados por Experimental Safety Vehicle (ESF) têm normalmente um visual estranho, mas podem incluir muita da tecnologia e sistemas de segurança que conheceremos num futuro próximo.

Há umas décadas, foram os enormes para-choques que mais se destacaram, depois os airbags e os materiais mais amigos dos passageiros, mas agora, a terminar a segunda década deste século, a tecnologia está muito mais avançada, complexa e ligada permanentemente a tudo o que nos rodeia.

O ESF deste ano usa como base um suv Mercedes-Benz GLE, ao qual foram adicionados radares e diversos outros sistemas. Em vez da grelha dianteira, por exemplo, está agora um painel luminoso que consegue interagir com tudo o que o rodeia, sejam peões ou outros automóveis, tal como acontece com o vidro traseiro deste modelo, que também consegue projetar informações a outros condutores acerca das condições da via. As manobras de estacionamento contam agora com um sistema que deteta a presença de peões nos 360 graus em torno do automóvel.

Os sistemas de segurança ativa estão bem mais evoluídos e a função Pre-Safe que prepara o veículo para um embate eminente conta agora com um sistema de iluminação frontal, lateral e traseiro que tem o objetivo de despertar a atenção dos outros veículos à sua volta. Além disso, este sistema tem ainda a capacidade de acelerar o carro e evitar uma colisão traseira, por exemplo.

A conectividade com o resto do mundo já é uma realidade para todos nós, mas o ESF 2019 funciona em sintonia com os outros automóveis para prever os seus movimentos e ordenar, de certa formas, todas as situações de trânsito ou as mais irregulares. Caso a comunicação não funcione e haja mesmo situações em que temos de assinalar uma paragem desnecessária, este GLE conta com um triângulo de segurança no tejadilho que sobe caso seja necessário e um outro triângulo de segurança na parte de trás do carro que se coloca automaticamente a uma distância de segurança do GLE para assinalar atempadamente a sua imobilização.

No habitáculo, uma das maiores diferenças visíveis é o volante com um desenho retangular, mas também estão presentes diversas novidades no conjunto de airbags, tais como os laterais integrais que abraçam os ocupantes. Os cintos de segurança contam com algumas novidades nos seus pré-tensores, que atuam num maior conjunto de cenários, mas também acrescentam algumas funções de conforto tais como o aquecimento ou mesmo uma tomada USB junto à sua base de encaixe.

Se alguns ou todos estes sistemas vão chegar aos modelos de produção apenas o futuro o poderá confirmar, mas não deixa de ser muito interessante observar tudo aquilo que as marcas ainda estão a desenvolver num capítulo tão importante como o da segurança.

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Marketeer
Já é Natal lá fora… Conheça as primeiras campanhas