Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Portugueses conduzem acima dos limites e utilizam telemóvel ao volante

O estudo “Global Driving Safety Survey”, desenvolvido pela Liberty Mutual, concluiu que a população portuguesa assume ter comportamentos perigosos enquanto conduz.

O excesso de velocidade e a utilização do telemóvel são os principais comportamentos de risco evidenciados: 81% dos portugueses admitem conduzir em excesso de velocidade com frequência e 74% confessam que utilizam o telemóvel durante a condução – taxas mais elevadas quando comparando com as respostas dos condutores dos outros países abrangidos pelo estudo (Espanha, França, Irlanda, Reino Unido e Estados Unidos).

“A Prevenção e a Segurança Rodoviária é uma área de importância crítica e estratégica para a Liberty Seguros. Todos os anos morrem tragicamente centenas de pessoas nas estradas portuguesas e por isso defendemos que é urgente sensibilizar a população para a importância de uma condução segura”, defende Mike Sample, MS, CPS, especialista em segurança de condução e consultor técnico da Liberty Mutual.

“Este estudo foi desenvolvido no sentido de avaliar o comportamento e as atitudes dos condutores em seis países onde a seguradora está presente – Portugal, Espanha, França, Irlanda, Reino Unido e Estados Unidos – tendo em consideração as respostas de 5004 europeus e 3006 norte-americanos. Esperamos que os resultados sirvam para tirar conclusões importantes e que sejam o mote de medidas a tomar para impedir futuros acidentes nas estradas”, acrescentou.

Entre os países analisados, Portugal destaca-se entre os europeus onde os condutores assumem mais comportamentos de risco:

Comportamentos de risco durante a condução | Portugal

Ação

Muita frequência

Algumas vezes

Excesso de velocidade

32%

81%

Condução agressiva

12%

51%

Passar sinal vermelho ou não parar em Stop

6%

41%

Usar o telemóvel

15%

45%

Tem três ou mais passageiros no carro

58%

92%

Não usa cinto

7%

13%

Conduzir cansado

18%

63%

Conduzir distraído

18%

59%

Multi-tasking

15%

49%

Quando analisadas as principais distrações durante a condução, os condutores de Portugal (50%) e Espanha (56%) são dos que mais admitem distrair-se com o telemóvel durante a condução em comparação com os franceses (27%), irlandeses (25%) e ingleses (18%).

Já no que diz respeito a conduzir acima dos limites de velocidade impostos por lei – em situação de atraso – os americanos são os que mais o fazem (51%), seguidos dos franceses (44%), portugueses e irlandeses (ambos 42%), ingleses (36%) e espanhóis (33%). Já a acelerar nos sinais amarelos, os portugueses vão à frente (47%), seguidos dos americanos (40%), franceses (36%), irlandeses (35%), e espanhóis e ingleses (ambos 32%). Para os condutores portugueses, o maior motivo desses atrasos é o trânsito inesperado, o que os leva a tomar atitudes de risco.

“Conduzir sob stress para chegar ao destino a horas pode ter um impacto muito grande na condução e não é pela positiva”, constata Mike Sample. “Tirar os olhos da estrada, mesmo que por segundos, pode fazer toda a diferença entre ir do ponto A ao ponto B em segurança ou causar um acidente que o coloque a si e aos outros condutores em perigo. É imperativo que os condutores tomem atitudes corretas para que possam tornar a estrada mais segura para todos”, defende.

Analisando exclusivamente a utilização do telemóvel, 74% dos entrevistados portugueses admite utilizar o telemóvel durante a condução, mais do que os condutores de todos os países abrangidos pelo estudo. Destes, 83% são millennials, 76% são da geração X e 62% são baby boomers. Quanto às formas de utilização do telemóvel, 69% dos portugueses admite olhar para mensagens e chamadas que está a receber, 52% olha para as notificações, 26% lê e-mails e mensagens, 25% faz e envia mensagens de áudio, 20% utiliza apps, 19% envia e-mails e mensagens e 18% utiliza apps de redes sociais.

Dicas de segurança

Independentemente da idade ou localização, é crucial que os condutores adotem comportamentos de condução seguros para evitar acidentes. Algumas dicas:

• Encostar na berma: os condutores devem sempre estacionar o carro antes de utilizar o telemóvel, de forma a evitarem colocar-se a si e aos outros em risco de acidente. Não importa a quantidade de experiência de condução que alguém pensa que tem – quando se utiliza o telemóvel durante a condução, o campo de visão é diminuído. Antes de sair de casa, os condutores devem adotar o hábito de colocar o telemóvel fora do seu campo de visão, como o porta-luvas ou o banco de trás. Dessa forma, não ficarão tentados a usá-lo ou observá-lo enquanto estiverem a conduzir.

• Planear com antecedência: acelerar até 20km/h eleva muito o risco de acidente – leva a que o condutor necessite de mais tempo para parar o carro e reagir a mudanças na estrada. Os condutores devem planear sair de casa com 10 minutos de antecedência para evitar sentir a necessidade de acelerar. Sair mais cedo permite que o condutor conduza com segurança, ao mesmo tempo que chega ao seu destino com uma mente mais relaxada.

• Praticar uma condução defensiva: é importante evitar comportamentos agressivos de condução e estar ciente do que os outros condutores estão a fazer. Os condutores devem deixar um comprimento de um carro entre o seu carro e o da frente para cada 20km/h. Se um condutor está a conduzir a 90 km/h deveria ter seis comprimentos de carro entre o seu carro e o da frente para caso algo aconteça ao carro da frente, eles tenham tempo para parar ou reagir.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
As japonesas não podem usar óculos no trabalho. Imagina porquê?
Marketeer
Vegetariano não chega. McDonald’s vai mais longe e lança opção vegan