Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Novo Toyota C-HR chega ainda este mês ao mercado

A versão mais atualizada do Toyota C-HR chega ao mercado ainda este mês com uma versão híbrida mais potente e uma gama de preços que começa nos 29.865 euros.

Aquele que é, atualmente, um dos modelos de maior sucesso da Toyota já se encontra na tabela de vendas há uns anos e estava na altura de receber uma atualização. No entanto, como se trata do modelo que tem trazido diversos novos clientes para a marca e já alcançou números tão interessantes como as 400 mil unidades já comercializadas na Europa, esta é uma atualização singela, pelo menos, do ponto de vista estético.

Em termos estéticos, para descobrir as diferenças entre o novo e o antigo, o melhor mesmo é colocar os dois modelos lado a lado. Só assim será mais simples descobrir a nova grelha dianteira mais larga e que tenta dar uma maior noção de largura a todo o conjunto, mas também a nova posição dos faróis de nevoeiro. As óticas têm um formato semelhante, mas todo um novo desenho no seu interior, com uma nova assinatura visual e com um sistema de iluminação totalmente em LED. Na secção traseira, o formato e as linhas são muito semelhantes, destacando-se o novo difusor de ar traseiro, um pequeno defletor de cor negra que une as duas óticas e também um novo desenho destas últimas que inclui, mais uma vez, uma nova assinatura visual e o novo sistema de indicadores de mudança de direção dinâmicos.

Também em termos de novidades para a carroçaria e antes de passarmos para o habitáculo, destacamos ainda as novas cores disponíveis para a carroçaria como o Vermelho Emotional, o Cinzento Celestite ou o Laranja Spice que vê nas imagens, mas também a nova cor cinzenta para o tejadilho destinada às versões de tom contrastante e que pode ser combinada com o Preto Opala ou com o Cinzento Celestite.

No habitáculo, uma das maiores diferenças tem a ver com o novo patamar de qualidade percetível deste modelo, que recebeu diversos novos materiais mais agradáveis ao toque, melhorias em termos de isolamento acústico e outros incrementos qualitativos que se notam de imediato desde o momento em que ouvimos o bater de porta depois de aceder ao habitáculo. O que se mantem precisamente na mesma é o espaço disponível a bordo que, nos lugares traseiros, ainda é um pouco inferior ao desejado, principalmente no que diz respeito à medida em altura.

Mas claro que há mais novidades a registar e uma delas é a que ocupa o lugar de destaque no topo do tablier. Falamos do monitor tátil destinado ao novo sistema de infoentretenimento, que conta agora com um novo grafismo e com a possibilidade de ligação a smartphones, através dos sistemas Apple CarPlay ou Android Auto. Além disso, este novo sistema conta ainda com a capacidade de estar sempre ligado, podendo receber atualizações mesmo quando não estamos no carro ou a nossa ligação ao carro através da aplicação da Toyota que nos permite aceder a conjunto de informações sobre o C-HR. No painel de instrumentos, marca agora presença um novo mostrador de percentagem, que nos indica o tempo que passámos em modo totalmente elétrico.

Em termos de motorizações, a Toyota também nos apresentou algumas novidades para a atualizada gama do C-HR. A primeira é que passa apenas a ter disponíveis versões híbridas, pois não faz sentido dar continuidade ao motor 1.2 a gasolina, uma vez que não tem grande expressão em termos de vendas. A segunda é que as versões híbridas passam a ser duas e não apenas uma. Para o novo C-HR, a Toyota mantem a versão 1.8 HSD de 122 cavalos, tal como tinha até agora, mas também passa a ter disponível a mesma solução que já conhecemos em modelos como o Corolla, o RAV4 ou o Camry. Trata-se do novo motor Hybrid Dynamic Force, com uma eficiência térmica bastante elevada, que combina um bloco a gasolina de dois litros e ciclo Atkinson, com um motor elétrico com uma gestão melhorada, conseguindo uma potência de combinada de 184 cavalos. Face aos 122 que conhecíamos da versão anterior (e que se mantém em comercialização), é uma melhoria substancial e que já permite explorar melhor as capacidades dinâmicas deste modelo. Para isso, a suspensão recebeu uma nova afinação e a direção assistida também foi melhorada.

Estes foram alguns dos pontos que pudemos testar entre as estradas do Guincho e a Nazaré, passando por Óbidos e pelas estradas retorcidas da zona Oeste que nos incentivam a não querer ir pela autoestrada. E aqui, até a caixa CVT de variação contínua parece bem mais tranquila e capaz de ir acompanhando o ritmo mais elevado que esta nova versão híbrida do Toyota C-HR nos permite adotar.

A gama nacional deste modelo passa assim a ter duas opções, híbridas, uma mais racional destinada a um tipo de condução mais económica e outra, de cariz mais emocional e que procura responder a quem desejava um C-HR um pouco mais dinâmico. A partir do dia 18 de novembro, passam a estar disponíveis seis níveis de equipamento, sendo que o mais recheado é a Premier Edition, uma edição de produção limitada do Toyota C-HR, que apenas estará disponível no início da comercialização deste modelo, com as jantes pintadas de negro e com a carroçaria no novo tom Laranja Spice, que parece ser uma das melhores escolhas para este modelo.

Os preços da gama começam nos 29.865 euros da versão Comfort com o motor 1.8 hybrid e nos 34.665 se optar pelo novo 2.0 Hybrid Dynamic Force, que apenas está disponível a partir da versão Square Collection. Se o nível de equipamento for o mesmo, a diferença de preço entre as duas versões fica resumida a 2.800 euros. A Premier Edition, mais equipada e de produção limitada tem um preço de 39.165 euros.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Xmas Work: chegou a ‘app’ que o vai ajudar a encontrar trabalho este Natal
Marketeer
Nesta cozinha há Lisboa e novos petiscos para partilhar