Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

#Ensaio – Citroën C3 Origins – Um pedaço de história

Como o objetivo de celebrar o seu primeiro centenário, a Citroën lançou no mercado uma edição de colecionador “Origins” com um visual mais especial e que está disponível em diversos modelos da gama.

O primeiro centenário de uma marca será algo que vamos sempre querer comemorar, principalmente quando se trata de uma que tanto nos trouxe em termos de inovação, arrojo e tecnologia e que é responsável pela produção de mais de 55 milhões de automóveis. No ano 1919, decerto que André Citroën ainda nem sequer fazia ideia do que a marca do Double Chevron ia representar, nem imaginava que era sob este símbolo que iam nascer modelos tão míticos como o Traction Avant ou o 2CV, mas também o DS e o CX.

Atualmente, a gama de modelos da Citroën é bastante diferente e mais adaptada a necessidades de mercado do que ao arrojo e à descoberta de novos conceitos, mas, ainda assim, conta com modelos bastante interessantes e diferenciadores de uma forma muito própria. Com o objetivo de comemorar este seu primeiro aniversário, o construtor de automóveis francês, agora parte do Grupo PSA, lançou no mercado um conjunto de edições de colecionador designadas apenas por “Origins” e que tentam retratar alguns dos ícones e um pouco da sua história em cada um dos modelos que fazem parte desta oferta.

No caso do Citroën C3 que veio passar uns dias connosco, identificamos facilmente o logo do centenário nas portas, num discreto recanto próximo dos espelhos retrovisores. Junto do nome do modelo, colado na tampa da bagageira, está também um pequeno elemento decorativo, nos tons de cobre e negro, que também podemos encontrar nas capas dos espelhos retrovisores, no pilar traseiro do C3 e num elemento decorativo de maiores dimensões existente no tejadilho, que contrasta na perfeição com o tom negro desta escolha de tons para a carroçaria.

No caso da versão C3 que aqui lhe apresentamos, o tema tem a ver com as mais variadas hipóteses de personalização que sempre estiveram disponíveis para um grande número de modelos da marca francesa, destacando, entre outros, o Traction Avant dos anos 30, que já podia ter, em opção, as suas rodas em vermelho, amarelo ou verde, ou o Citroën Ami, com seis hipóteses de personalização do habitáculo. Depois disso, decerto que todos se lembram das diversas edições especiais que modelos como o 2CV, o AX ou o Saxo foram tendo ao longo da sua carreira, pelo que não é estranho encontrar o novo Citroën C3 numa versão tão original e ainda mais especial.

Ao aceder ao habitáculo, as principais diferenças são também cosméticas e incluem um friso em cobre que se prolonga por toda a largura do tablier, um tecido cinzento com costuras em cobre, os tapetes com um rebordo no mesmo tom e os logos da série “Origins” cosidos nos assentos dianteiros. Em termos de equipamento, esta versão usa o nível Feel como base, mas acrescenta elementos como a Citroën Connect Box com Pack SOS e assistência, o sistema de navegação Connect Nav no ecrã táctil de sete polegadas, o ar condicionado automático, o volante revestido em pele, os sensores de estacionamento traseiros e as jantes de liga-leve Cross de cor escura e diâmetro de 17 polegadas.

O primeiro Citroën com a decoração Origins a chegar ao mercado foi justamente este C3 que se mantém disponível no mercado com um preço em torno dos 17 mil euros caso esteja equipado com o motor 1.2 PureTech de 82 cavalos, a gasolina, tal como acontece com a unidade ensaiada. Em opção, poderá também escolher uma motorização diesel, ou mesmo outro dos modelos da gama Citroën, uma vez que esta edição de colecionador “Origins” também se encontra disponível nas gamas C1, C3 AirCross, C4 Cactus e Grand C4 SpaceTourer.

VEREDICTO

Ainda que não se trate de um modelo totalmente novo, o Citroën C3 Origins conta com um visual um pouco mais especial e destinado a todos aqueles que conseguem incluir a Citroën na sua própria história em determinada altura ou momento da sua vida e o conseguem recordar através desta edição especial.

FICHA TÉCNICA

Citroën C3 1.2 PureTech Origins

MOTOR: 3 cilindros em linha; injeção direta com turbo; Cilindrada (cm3): 1.199; Potência máxima (cv/rpm): 83/5.750; Binário máximo (Nm/rpm): 116/2.750; TRANSMISSÃO: Tração dianteira; Caixa manual de cinco velocidades; Suspensão (fr./tr.): Independente, tipo McPherson; Eixo de torção; DIMENSÕES: Comprimento/Largura/Altura (mm): 3.996/1.749/1.490; Distância entre eixos (mm): 2.539; Largura de vias (fr./tr.) (mm): n.d./n.d.; Travões (fr./tr.) Discos ventilados/Tambores; Peso (kg): 1.055; Capacidade da bagageira (l): 300; Depósito de combustível (l): 45; Pneus (fr./tr.): 205/50 R17; PRESTAÇÕES: Aceleração de 0-100 km/h (s) 13,3; velocidade máxima (km/h) 169; CONSUMOS (WLTP): Combinado/Velocidade baixa/média/alta/muito alta (l/100 km): 5,7/6,2/5,3/5,0/6,4; Emissões de CO2 (g/km) 129;

PREÇO (versão base): 17.057 euros
PREÇO (unidade ensaiada): 17.957 euros

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Marketeer
Nesta cozinha há Lisboa e novos petiscos para partilhar