Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Nissan corta previsão de lucros após queda trimestral de 70%

A Nissan registou esta terça-feira uma queda de 70% dos lucros trimestrais – devido à queda do iene e das vendas – e reduziu a sua previsão para o ano inteiro para um mínimo de 11 anos.

A Nissan, que também reduziu o seu dividendo intermédio em 65% depois de atingir o pior desempenho em 15 anos do seu segundo trimestre, ilustra a escala de trabalho que o novo executivo, que toma possa dia 1 de dezembro, terá pela frente.

Depois da queda de Carlos Ghosn, há quase um ano, a Nissan foi atingida pela queda dos lucros, a incerteza sobre a sua futura liderança e as tensões com o seu principal acionista, a Renault – cujas ações em bolsa caíram 2%, o menor valor desde abril de 2013.

Antes do anúncio dos resultados, as ações da Nissan, que já sofreram uma queda de 19% este ano, tinham subido 1% para os 714,5 ienes (5,95 euros).

O lucro operacional do segundo maior fabricante do Japão, em vendas de carros, chegou aos 30 mil milhões de ienes (US $ 275 milhões) em julho-setembro, contra 101,2 mil milhões de ienes no ano anterior. A Refinitiv, que tinha feito a média a partir da análise de nove analistas, tinha estimado vendas no valor de 47,48 mil milhões de ienes.

A Nissan anunciou um dividendo intermédio de 10 ienes por ação, abaixo dos 28,50 ienes de há um ano.

As vendas globais de veículos da empresa caíram 7,5%, para os 1,27 milhões no trimestre. As vendas na China, o seu maior mercado, caíram 2,5%, enquanto as dos Estados Unidos caíram 4,5%.

A desaceleração na procura por carros nos Estados Unidos e na China, os maiores mercados automóveis do mundo, levou a uma concorrência acirrada, e a queda nas vendas do primeiro semestre da Nissan afastou o lucro operacional da meta da fabricante para o ano inteiro – redução da sua previsão de lucro operacional em 35% para os 150 mil milhões de ienes, o pior desempenho em 11 anos.

Atualmente, as vendas globais são de 5,2 milhões de veículos, abaixo das previsões anteriores de 5,5 milhões – o que se traduz nas piores vendas anuais em seis anos.

Nas últimas semanas, a Nissan anunciou uma reformulação das suas chefias com executivos mais jovens, como Stephen Ma e Makoto Uchida, 53 anos, próximo diretor executivo para a China. O objetivo é implementar um plano global de recuperação: reduzir quase um décimo da sua força de trabalho e reduzir a produção global de veículos em 10% até 2023.

(fonte: Reuters)

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Quantas faltas justificadas pode dar no trabalho?
Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players