Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Renovado Bentley Flying Spur disponível desde os 283.282€

A Bentley revelou a terceira geração do Flying Spur que já se encontra disponível para encomenda em Portugal desde os 283.282 euros (sem taxas ou impostos), devendo começar a chegar aos clientes no início de 2020.

Longe vai o tempo em que a Bentley apresentava com maior periodicidade os seus modelos. Bastou, apenas, poucos anos para terem sido lançadas várias versões do Continental GT, além do Bentayga a que se seguiu agora o Flying Spur 2020, este na sua terceira geração.

Desenvolvido a partir de uma folha em branco, é ligeiramente mais comprido (5,32 metros) e com uma maior distância entre eixos (3,19 metros) em relação ao seu antecessor, o que se traduz num crescimento do espaço para todos os passageiros dos lugares traseiros, os quais desfrutam de bancos individuais. Esta limousine de luxo mede agora mais 3 cm no comprimento, mantendo inalteradas as cotas da largura e da altura, mas com uma distância entre eixos maior em 13 cm.

Os faróis possuem tecnologia LED, com as luzes dispostas numa matriz que permite iluminar a estrada criando diferentes padrões de luminosidade, de modo a estarem adaptados à estrada, ao tráfico que circula à sua frente e à sinalização. Estão função de iluminação não estava disponível anteriormente. Também as intermitentes iluminam através de LEDs.

As jantes de 21 polegadas são de série e, opcionalmente, podem ser 22 polegadas (com a especificação Mulliner). Um dos detalhes de design que a Bentley recupera é a mascote retrátil “Flying B”, que surge pela primeira vez num Flying Spur da era moderna. Redesenhado para comemorar o centenário da marca é iluminado e exibido numa sequência coordenada com a iluminação de cortesia exterior, quando o condutor se aproxima do carro.

Para fabricar o novo chassis, a Bentley utilizou aços, alumínio e materiais compósitos de alta resistência (plásticos reforçados com fibra de carbono). É o primeiro Bentley que tem direção nas quatro rodas. Para atuar na parte traseira, a Bentley usou motores elétricos ligados ao sistema de 48 V. A baixa velocidade, as rodas traseiras giram na direção oposta para ajudar na manobra e, em alta velocidade, muda o sentido de rotação para o mesmo lado que as dianteiras.

A suspensão possui amortecedores de dureza regulável e molas pneumáticas, com uma estrutura de três câmaras que armazenam até 60% mais volume de ar do que antes, permitindo uma regulação mais ampla e diferenciada entre a regulação mais confortável e a mais desportiva. Este sistema pneumático equilibra permanentemente a altura ao solo da carroçaria quando aumenta a carga do carro.

A direção eletrónica nas quatro rodas é usada pela primeira vez num Bentley, combinada com tração nas quatro rodas ativa. As barras estabilizadoras são do tipo ativo (Bentley Dynamic Ride), movidas por atuadores elétricos de 48 volts. Os discos de travões dianteiros têm agora 420 mm de diâmetro, o que proporciona um maior rendimento quando é numa distância mais curta.

Com o novo Flying Spur, estão disponíveis sistemas de assistência à condução que não poderiam ser utilizados no modelo anterior, sendo pioneiro no segmento de carros de luxo para tecnologia de ponta. Os sistemas de assistência ao condutor incluem uma câmara infravermelha Night Vision, Traffic Assist, Blind Sport Warning e um Head-Up Display. Uma série de recursos de conectividade avançada, incluindo um ponto de acesso Wi-Fi integrado, ajuda a manter o condutor em contato com uma variedade de funções e serviços em tempo real.

A Bentley oferece três sistemas de som diferentes: um base com 10 altifalantes, outro intermediário Bang & Olufsen com 16 altifalantes (com grelhas iluminadas) e o topo de gama, Naim, com 19 altifalantes, cujos algoritmos podem criar oito ambientes acústicos diferentes.

A instrumentação é exibida através de um ecrã. No centro do painel, há uma consola rotativa que permite escolher entre uma visualização do ecrã tátil multimédia de 12,3 polegadas, um desenho clássico (temperatura exterior, bússola e cronómetro) ou simplesmente uma cobertura de madeira que deixa a superfície isenta de elementos que possam distrair a atenção do condutor. Há também uma superfície para recarregar dispositivos móveis e duas portas USB. O sistema multimédia admite diferentes configurações do ecrã para exibir entre um a três menus diferentes ao mesmo tempo.

Para os bancos traseiros, também há um ecrã tátil nas saídas da ventilação, com os controlos do equipamento de conforto. O teto pode ser, opcionalmente, de vidro, do tipo panorâmico, com abertura na frente e persianas revestidas em Alcantara.

O motor que equipa o Flying Spur é o mesmo, embora tenha sido totalmente revisto. Um bloco de doze cilindros em W, com 6,0 litros de cilindrada, duplo turbocompressor, 635 cv de potência e 900 Nm de binário máximo. A transmissão ZF de embraiagem dupla é automática com oito velocidades, ao contrário da anterior com conversor de binário. A sétima e oitava relações estão sincronizadas para condução em alta velocidade com o motor em baixas rotações. As prestações são de exceção: aceleração 0 a 100 km/h em 3,8 segundos e atinge 333 km/h de velocidade máximo com a sexta relação engrenada.

Em condições normais, a tração traseira, destacando o sistema de tração Active All-Wheel. Mas através de uma embraiagem intermediária de discos múltiplos, a gestão eletrónica pode repartir a potência com as rodas dianteiras quando for necessário (no modelo anterior, a tração era permanente, com uma distribuição na proporção 60: 40). No modo de condução Comfort, o sistema permite um binário até 480 Nm no eixo dianteiro. No modo Sport, apenas até 280 Nm, para produzir um efeito de “overdrawing” ao acelerar. Além disso, para melhorar o comportamento em zonas sinuosas, o sistema Torque Vectoring atua seletivamente os travões em cada roda.

Também a distribuição de peso foi otimizada graças à posição mais avançada do eixo dianteiro, permitindo melhor precisão, manuseamento e equilíbrio. O novo sistema de tração Active All-Wheel Drive pode transmitir energia às duas rodas ao eixo traseiro como padrão, além de enviar binário para o eixo dianteiro quando as condições da estrada e da roda exigirem. Além disso, a nova suspensão a ar com molas pneumáticas de três câmaras permite uma gama muito maior de ajustes, desde o conforto de uma condução mais voltada para o estilo limusine até o mais apimentado nível desportivo.

A oferta é repartida entre 17 cores disponíveis para a carroçaria e 15 para os interiores. Para personalizar o habitáculo, há um catálogo de novas madeiras (simples ou em combinação de duas diferentes). Além disso, através da Mulliner, é possível personalizar o carro, além de acessórios adicionais.

Ler Mais
OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...

Multipublicações

Human Resources
Estas profissões vão desaparecer já a partir deste ano. Saiba se a sua é uma delas
Marketeer
CTT querem ser líderes ibéricos em Expresso & Encomendas