Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Lugares para visitar onde o Amor dura para toda a eternidade

Neste ano de 2020, o dia de São Valentim (14 de fevereiro) calha de forma perfeita numa sexta-feira. Será esta a desculpa perfeita para uma escapadinha romântica de fim de semana com a sua cara-metade?

Com isto em mente, a Indie Campers criou uma lista de lugares na Europa que serviram de palco para algumas das mais belas histórias de amor. Estas histórias mostram-nos que nem todas as histórias de amor são como nos filmes, em que tudo parece fácil e tudo corre bem. Às vezes, é preciso ir contra tudo e contra todos, lutar com todas as forças e nunca desistir, mas a verdade é que o amor triunfa sobre tudo o resto e se este amor for forte o suficiente, durará para toda a eternidade.

Heloísa e Abelardo – Paris, França

A história de Heloísa e Abelardo é conhecida como uma das mais incríveis lendas de amor verdadeiro em toda a história. Fala-nos de um filósofo e da sua estudante, que se apaixonaram tão intensamente que nenhum dos dois o conseguiu negar, mesmo sabendo que era errado. Passado pouco tempo do começo da relação, Heloísa engravidou e teve que escapar da casa do seu tio Fulbert, onde vivia. Casaram em segredo depois do nascimento da criança num plano engendrado pelo tio de Heloísa, com o objetivo de aprisioná-la e destruir Abelardo.

Heloísa consegue escapar a tempo e esconde-se no convento de Argenteuil, mas Abelardo não tem a mesma sorte. É apanhado pelos homens de Fulbert e é castrado, em Paris. Envergonhados e humilhados, ambos decidem tornar-se freira e monge. A beleza da história, está no facto de ambos terem continuado a trocar correspondência durante os mais de 20 anos que se seguiram. Durante o resto das suas vidas, apenas se encontraram uma vez. Foi nesse momento que perceberam que o seu amor continuava vivo e era, certamente, esse amor a razão da existência humana.

  • O que ver:

    • A casa do tio de Heloísa: Foi nesta casa que Abelardo conheceu Heloísa, onde lhe deu aulas e onde se apaixonaram. Apesar de não ser possível visitar o interior, existe uma placa comemorativa do acontecimento no exterior e as caras de ambos estão esculpidas sobre a porta principal.

    • Túmulo de Heloísa e Abelardo: Pode encontrar-se o túmulo destes dois apaixonados no maior e mais belo cemitério de Paris, o Père Lachaise.

Os Amantes de Teruel – Teruel, Espanha

Este episódio aconteceu numa pequena vila na região de Aragão, em Espanha. Esta é a história entre dois apaixonados, Diego e Isabel. Amigos desde crianças, apaixonaram-se e decidiram casar. O pai de Isabel, contudo, proibia este casamento uma vez que Diego não era um homem rico. Diego e o pai de Isabel chegaram a um acordo no qual Isabel não seria prometida a nenhum outro homem durante 5 anos, durante os quais Diego partiria em busca de riqueza. Cinco anos passaram sem se ouvir notícias de Diego e, no dia seguinte ao prazo acordado terminar, o pai de Isabel decidiu casá-la com um nobre da localidade.

No dia do casamento, Diego regressou a Teruel coberto em ouro, mas era tarde demais. Isabel já tinha casado… Nessa mesma noite, Diego entrou no quarto de Isabel e pediu-lhe um último beijo antes de morrer. Uma vez que Isabel era uma mulher casada e honrada, negou a Diego o seu pedido e este morreu aos seus pés. No dia do funeral de Diego, Isabel apareceu vestida de noiva e deu a Diego o beijo que lhe tinha negado em vida. Também ela morreu, abraçada ao homem que sempre amou. Foram sepultados lado a lado na Igreja de São Pedro.

  • O que ver:

    • Igreja de São Pedro: Uma igreja do século XIV, denominada como património mundial da UNESCO pela sua arquitetura única. É também aqui que se pode encontrar o Túmulo e o Museu dos Amantes.

    • O Túmulo dos Amantes: Numa das salas laterais da igreja de São Pedro pode encontrar-se a sepultura de ambos, que ficaram lado a lado para toda a eternidade. Apesar de aparentemente repousarem de mão dadas, estas nunca se tocam, pois, na altura da morte, Isabel era uma mulher casada.

D. Pedro e D. Inês de Castro – Coimbra, Portugal

Há 700 anos atrás, aconteceu a mais icónica história de amor da história de Portugal, entre o Príncipe D. Pedro e uma das aias da sua mulher, D. Inês de Castro. Indo contra todas as regras, encontravam-se em segredo nos jardins da Quinta das Lágrimas e continuaram a fazê-lo após a morte da Princesa D. Constança. Mesmo com D. Pedro viúvo, esta relação não era aceite pelo Rei nem pelo povo e teve um final trágico, quando o Rei D. Afonso IV ordena a morte de D. Inês, nos mesmos jardins onde esta se costumava encontrar com D. Pedro.

No preciso local onde Inês morreu, brotou uma fonte e as rochas por onde esta corre estão manchadas de vermelho com o sangue de D. Inês, ou pelo menos assim reza a lenda. O seu amor foi tão intenso e verdadeiro que D. Pedro coroou D. Inês como Rainha de Portugal, mesmo após a sua morte. Mandou então construir um túmulo no Mosteiro de Alcobaça em sua honra e foi também ele sepultado neste mosteiro, ao lado da sua amada.

  • O que ver:

    • Quinta das Lágrimas: Um palácio maravilho na margem do rio Mondego, onde existem alguns dos mais belos jardins de Portugal. Pode também ver-se aqui o canal que Pedro e Inês usavam para transportar cartas de amor de um para o outro. É também aqui que se pode ver a fonte e as pedras manchadas com o sangue de Inês.

    • Mosteiro de Alcobaça: É neste mosteiro, uma obra de arte gótica e património mundial da UNESCO, que se pode encontrar os túmulos de Pedro e Inês. Ambos os túmulos são tidos em conta como algumas das mais belas esculturas fúnebres do mundo.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...