Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Uber: Novas funcionárias eram aconselhadas a não sair com o CEO

Susan Fowler trabalhou na Uber como engenheira, dedicada especialmente à confiabilidade das plataformas online da empresa. Em 2017, quando trocou a Uber pela Stripe, partilhou com o mundo o lado menos positivo da sua experiência e, agora, transforma essas memórias em livro.

Um excerto de “Whistleblower: My Journey to Silicon Valley and Fight for Justice at Uber” revela que novas funcionárias acabadas de chegar à companhia de mobilidade eram aconselhadas a não sair ou ter encontros românticos com o CEO e co-fundador Travis Kalanick. Segundo conta no excerto publicado no Business Insider, a mensagem era clara: embora possa ser apetecível, é completamente contra as regras.

Recorde-se que Travis Kalanick deixou o cargo de CEO da Uber em Junho de 2017, apenas alguns meses depois da publicação de Susan Fowler no seu blog. De acordo com Business Insider, foi a denúncia de Susan Fowler relativamente a uma cultura de assédio que motivou a investigação que culminou na saída do executivo.

Contactada pela mesma publicação, a Uber admite estar do lado de Susan Fowler. “A coragem de Susan para falar foi um catalisador para a mudança de que a Uber tanto precisava, bem como muitas outras organizações de todo o mundo”, afirmou representante da empresa.

No excerto publicado, a ex-colaboradora aponta ainda para outros sinais de perigo dos quais não deu conta, ainda no processo de recrutamento. Antes de cada entrevista presencial, o entrevistador fazia questão de enfatizar o facto de que existiam muitas mulheres engenheiras (25% do total). Porém, durante as visitas, Susan Fowler só se lembra de ter visto uma.

Mais tarde, já na Ubervirsity – por onde passam os novos funcionários –, Susan Fowler assistiu a uma espécie de concurso de popularidade, apresentado como um exercício de team building. Liderado por um director do departamento de Engenharia, o exercício consistia na nomeação da pessoa mais interessante de cada grupo de trabalho. Os nomeados subiam, depois, ao palco para a eleição do vencedor.

Susan Fowler foi uma das nomeadas, subiu a palco e viu o responsável pela competição apontar para as vencedoras. E qual era o prémio? Uma pulseira de acesso a um bar que a Uber tinha alugado para uma festa privada.

Ler Mais

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...