Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Do 504 ao novo 208: Os ‘Carros do Ano’ europeus da Peugeot

Com a proclamação do novo Peugeot 208 como ‘Carro do Ano 2020’ na Europa, a marca do leão foi distinguida, pela sexta vez, com o mais prestigiado galardão automóvel no Velho Continente, troféu anualmente atribuído por um júri constituído por jornalistas especializados do setor automóvel.

O novo Peugeot 208 tornou-se, recentemente, no sexto modelo da Peugeot a receber a cobiçada distinção de ‘Carro do Ano’ na Europa, uma distinção prestigiada resultante dos votos de um júri composto por jornalistas especializados no setor automóvel, incluindo os jurados portugueses.

O novo compacto urbano da marca cumpre todos os requisitos tácitos para conquistar este prémio: esteticamente, destaca-se por um design inovador no seu segmento, revelando-se atraente, elegante e desportivo; na vertente tecnológica conta com as mais avançadas funcionalidades do seu segmento, que o inserem no nível 2 de condução autónoma. Sob o capô, o novo 208 oferece três tipos de motorização diferentes, a gasolina e Diesel e a proposta elétrica, do Peugeot e-208.

O Peugeot e-208 inaugura uma nova etapa no mundo e na generalização da mobilidade elétrica, oferecendo uma potência de 136 cv (100 kW), 340 km de autonomia (WLTP) e as performances de um desportivo, sendo capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 8 segundos. O e-208 oferece também três modos de condução: Sport, Normal e Eco.

Para conhecer o primeiro Peugeot galardoado com o troféu ‘Carro do Ano na Europa’ há que recuar mais de meio século. Foi em 1969 que o Peugeot 504 fez a estreia da marca no troféu, uma berlina que definiu a viragem para o estilo moderno na marca do Leão. A estética inconfundível, assinada por Pininfarina, deixou a sua marca nos modelos que se lhe seguiram. Como elementos de destaque, temos o seu capô e faróis trapezoidais inspirados nos olhos da atriz italiana Sophia Loren, como então revelou o seu designer, Gérard Welter.

Além de romper com as normas estabelecidas em matéria de design, o Peugeot 504 oferecia uma dinâmica excecional em estrada, motores de elevado desempenho e uma caixa de velocidades precisa, suave e fácil de utilizar, características que, juntamente com seu conforto e habitabilidade, tornaram-se numa forte característica da Peugeot  A tudo isso, devemos juntar uma robustez e fiabilidade que tornaram o modelo numa verdadeira lenda em África.

Quase duas décadas depois, em 1988, era o Peugeot 405, outra berlina da marca, a ser eleita ‘Carro do Ano na Europa’, reunindo um consenso quase absoluto entre o painel de jurados, já que dos seus 57 elementos, nada menos de 54 atribuíram-lhe a pontuação máxima. Com características estéticas estreadas no Peugeot 205, este modelo colocou a tónica no prazer de condução e no conforto dinâmico, com suspensões sofisticadas mesmo nas versões mais simples.

Incorporou novidades como os travões com ABS e um motor 1.9 turbodiesel com 90 CV. O Peugeot 405 dispunha também de uma versão com tração integral equipada com suspensão hidropneumática. No plano desportivo, o modelo distinguiu-se com vitórias no Rali Dakar em 1989 e 1990, e na rampa de Pikes Peak em 1988 e 1989.

Em 2002, o Peugeot 307 representou o equilíbrio perfeito entre a nova geração de berlinas compactas, altas, espaçosas e com vocação familiar, que, então, surgiam no mercado. Reunindo características muito próprias nestes campos, o modelo recebeu a distinção europeia de ‘Car of the Year’.

Este modelo optou por um design exterior atraente e dinâmico, muito semelhante ao do Peugeot 206, estando dotado de um habitáculo que integrava a funcionalidade, o espaço interior e a versatilidade dos monovolumes. Ao volante, destacavam-se a sua suavidade em rolamento e o seu poder de travagem. Dispunha ainda do motor diesel menos poluente da época, o bloco 2.0 HDi de 110 CV, equipado com filtro de partículas.

A Peugeot e o mundo automóvel entravam numa nova era em 2014, com o lançamento do 308. O seu design elegante e equilibrado, a flexibilidade, a tecnologia e a eficiência da plataforma EMP2, bem como o seu arsenal tecnológico revolucionário, comando pelo Peugeot i-Cockpit e pelo ecrã tátil de 9,7 polegadas, definiram novos padrões no segmento das berlinas compactas, integradas num habitáculo amplo e espaçoso, argumentos que lhe valeram ser distinguido com o mais prestigiado troféu europeu.

Uma inovadora combinação de design, conforto e comportamento dinâmicos, aliada a uma nova abordagem ao segmento SUV: foram estes os elementos que tornaram possível a eleição do Peugeot 3008 como ‘Carro do Ano’ em 2017 no Velho Continente. Reinventando a posição de condução ideal, oferecendo uma experiência intuitiva e sensorial, este modelo estreou uma nova geração do Peugeot i-Cockpit, para além de abrir o caminho a novas e avançadas funções de ajuda à condução e de conectividade permanente.

Como qualquer SUV que se preze, o 3008 destacou-se pelas suas qualidades off road, graças ao sistema Advanced Grip Control, com cinco modos de aderência, que permitem ao modelo adaptar-se a qualquer tipo de terreno. A versão 3008 DKR havia, entretanto, no início de 2017, alcançado uma tripla vitória no Dakar, prova que se transferira para a América do Sul, registando-se nova vitória do modelo no ano seguinte.

Ler Mais

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...