Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Toyota suspende 5 fábricas e 7 linhas de produção no Japão

O grupo Toyota anunciou que vai interromper temporariamente cinco fábricas e sete linhas de produção no Japão devido a uma diminuição na procura de veículos face ao impacto do surto da Covid-19.

A Toyota indicou em comunicado esta segunda-feira que a medida entra em vigor no dia 3 de abril e que deve retomar as operações entre 6 e 15 de abril. Isto já depois de ter suspendido, desde dia 23 de março, a sua produção na América do Norte, o seu principal mercado.

Outras interrupções nas operações afetaram a Toyota na Europa, China e Filipinas, em alguns casos com a suspensão dos turnos de trabalho.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 345 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, onde a epidemia surgiu no final de dezembro, conta com mais de 81.000 casos, tendo sido registados 3.277 mortes. Nas últimas 24 horas a China reportou 78 novos casos, sendo quatro de contágio local e os restantes importados.

As 74 infeções importadas do exterior levantam receios de nova onda de contágio. Depois de 5 dias sem novas infeções locais, foi reportado um novo caso local, em Wuhan.

Os países mais afetados a seguir à Itália e à China são a Espanha, com 2.182 mortos em 33.089 infeções, o Irão, com 1.812 mortes num total de 23.049 casos, a França, com 860 mortes (19.856 casos), e os Estados Unidos, com 390 mortes (31.057 casos).

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

(com Lusa)

Ler Mais

OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...