Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Governo suspende venda presencial de automóveis (mas vendas online continuam)

O comércio de veículos automóveis está suspenso provisoriamente, segundo o despacho nº4148/2020, publicado em diário da República. Mas os portugueses poderão continuar a comprar carros desde que não o façam presencialmente – vendas online continuam.

O decreto-lei contempla “a suspensão das atividades de comércio de velocípedes, veículos automóveis e motociclos, tratores e máquinas agrícolas, navios e embarcações” enquanto o Estado de Emergência vigorar em Portugal (até dia 17 de abril).

Já que durante o Estado de Emergência as prioridades, segundo o decreto, devem ser “exercício de comércio por grosso e a retalho de distribuição alimentar”, sendo o objetivo “assegurar as cadeias de abastecimento de bens e serviços essenciais”.

O secretário-geral da ACAP, Hélder Pedro, afirmou, ao Jornal Económico, que “o setor automóvel em Portugal está a ser devastado com esta crise da Covid-19”, sendo que os resultados estão a ser piores que os verificados na crise de 2009.

O Governo aponta que “não se pretende agora suspender a atividade de estabelecimentos de manutenção ou reparação, bem como venda de peças e acessórios e serviços de reboque”, uma atividade que pode manter-se com base nos termos de um decreto-lei anterior.

Assim os portugueses não estão impedidos de comprar carros durante o Estado de Emergência. As marcas em Portugal continuam a vender automóveis na mesma – só não o podem é fazer dentro dos concessionários.

As marcas automóveis podem continuar assim a vender os seus modelos através das suas plataformas online (nos seus sites) e a entregar os carros aos clientes dentro das regras definidas por lei.

A Mercedes-Benz, por exemplo, mantém a sua plataforma de vendas online em www.mercedes-benz.pt ou através da sua Rede de Concessionários Oficiais. “Aqui, o cliente pode fazer a aquisição do seu Mercedes-Benz no seu telemóvel, tablet ou pc, com a entrega a ser efetuada no conforto de casa”, explica a marca alemã em comunicado.

Muitos dos operadores que estão nas vendas (de veículos novos e usados) e que têm também a área de pós-venda (oficinas) associada, estão agora a investir grande parte dos seus esforços precisamente nesta área, e mesmo com redução de efetivos continuam a laborar.

 

Pode aceder ao Despacho n.º 4148/2020 publicado no Diário da República n.º 67-A/2020, Série II de 2020-04-05, aqui.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...