Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Desportos aquáticos: Sabe como deve carregar o seu carro?

Chega o Verão e com ele vêm as atividades aquáticas, que muitas vezes requerem equipamento específico que deve ser transportado no carro em segurança.

Com a chegada do Verão, os desportos aquáticos aumentam. Muitos deles, tais como o mergulho ou o paddle surf, requerem equipamento específico que deve ser transportado corretamente no carro, sem comprometer a segurança.

“As grandes dimensões da prancha de surf paddle, que tem mais de três metros de comprimento, e o espaço no porta bagagens para todo o material de mergulho, são dois obstáculos quando se quer conduzir até à praia”, diz Mariona Gea, uma surfista regular de paddle nas águas do Mar Mediterrâneo.

Estas são sete dicas para transportar todo o material em segurança e para que a diversão de um dia na praia não seja afetada por um susto na estrada.

1. Uma bagageira organizada

Este é o local onde o equipamento de mergulho e os acessórios devem ser fixados, bem como o remo de surf. É importante que a carga seja distribuída uniformemente de modo a não descompensar o peso do veículo. O novo SEAT Leon Sportstourer, com uma capacidade de 620 litros (e até 1.600 litros quando a segunda fila de bancos estiver rebaixada), é o carro ideal para transportar todo o tipo de equipamento.

Além disso, “quando rebaixamos a parte inferior do banco traseiro central permite que o remo seja colocado perpendicularmente na bagageira sem ter de baixar toda a fila dos bancos”, sublinha Mariona Gea.

2. Uma carga devidamente acondicionada, indispensável

Tanto o remo como as garrafas de mergulho devem ser bem fixadas dentro do porta-bagagens para evitar acidentes. O remo deve ir virado para a frente e a haste presa com um elástico em ambos os lados do porta-bagagens. A carga, por outro lado, deve ser colocada horizontal e perpendicularmente à linha de bancos, de modo a não poder rolar com o movimento do veículo, e deve ser fixado com fitas.

3. A prancha, no suporte do tejadilho

Embora possa ser tentador guardar a sua prancha de surf dentro do carro, não é seguro nem viável, pois pode ser projetado para a frente em caso de acidente. Além disso, em alguns países como Espanha, as multas variam entre 80 e 200 euros. A forma correta de a transportar é fixá-la no suporte do tejadilho.

“A parte da quilha deve ser colocada para cima e virada para a frente, para evitar que deslize para trás e para fora do seu carro”, explica Mariona Gea. Uma boa aderência é essencial, por isso é preferível utilizar um acessório de prancha de surf como o da SEAT, que pode ser ancorado em veículos com ou sem suporte de tejadilho, para fixar a prancha e evitar que esta seja danificada.

4. Sinal, se necessário

Como regra geral, a carga no suporte de tejadilho não deve ultrapassar o comprimento do veículo. No entanto, dependendo do modelo de carro, a prancha de surf pode sobressair apenas um pouco. Neste caso, só o pode fazer pela retaguarda e deve ser marcado com a placa V-20 no seu ponto mais recuado.

Em automóveis como o Leon Sportstourer ou o SEAT Tarraco, com mais de quatro metros e meio de comprimento, uma prancha cabe perfeitamente no topo do veículo, pelo que não seria necessário nenhum sinal. “Esta é uma vantagem para os utilizadores de pranchas de surf insufláveis, uma vez que permite transportá-las sem a necessidade de encher e esvaziar cada vez”, diz Mariona Gea.

5. Verifique os seus pneus

Deve ter em conta todo o peso adicionado que coloca no seu carro. Entre os ocupantes do veículo, o conteúdo do porta-bagagens, os 15 quilos das garrafas de mergulho de 10 litros e os 10 quilos da prancha de surf, os pneus poderiam descompensar.

Portanto, antes de sair e com os pneus frios, é necessário verificar a pressão com um manómetro e adaptá-la ao peso. A falta ou excesso de pressão pode causar furos ou desgaste na suspensão.

6. Regule a velocidade

Uma vez em curso, tentar manter uma velocidade constante, inferior à que seria utilizada sem um suporte de tejadilho carregado, e sem aceleração ou travagem brusca. Mariona Gea avisa que “quando a prancha é transportada no tejadilho, exerce resistência ao ar e a parte da frente move-se frequentemente e ligeiramente para cima e para baixo”.

No entanto, se o movimento for maior ou horizontal, deve parar num local seguro e fixá-lo melhor.

7. Distância de segurança

O peso também condiciona o tempo de travagem do veículo, pelo que é importante aumentar a distância de segurança. Os sistemas Adaptive Cruise Control (ACC), altamente integrados nos automóveis de hoje, ajudam a regular a condução de acordo com as necessidades do condutor e as condições do trânsito.

No Leon Sportstourer e na nova versão do SEAT Ateca 2020, esta funcionalidade foi melhorada com assistência em viagem, o que permite uma condução mais descontraída, antecipando a sinalização rodoviária e mantendo a distância entre veículos.

 

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...