Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

Gordon Murray Automotive T.50: O sucessor do McLaren F1

A Gordon Murray Automotive (GMA) revelou esta terça-feira o T.50, um superdesportivo de aerodinâmica evoluída e com 663 CV de potência. O preço começa nos 2,6 milhões de euros.

O novo superdesportivo é obra de Gordon Murray, o criador do McLaren F1, contando com três lugares e posição central de condução – daí ser considerado o sucessor do McLaren F1 para o século XXI.

Apresentando-se com 4,35 metros de comprimento, 1,85 m de largura e 1,16 m de altura, o T.50 conta com um para-brisas amplo e arredondado e painéis transparentes no tejadilho se prolongam até à traseira.

Construído em fibra de carbono, o superdesportivo conta com um motor Cosworth V12 de 3.9 litros, feito à medida e capaz de trabalhar às 12.100 rpm com 663 CV de potência e um binário máximo de 467 Nm as 9.000 rpm (embora 332 Nm estejam disponíveis às 2.500 rotações).

O motor do T.50 está dotado de seis modos aerodinâmicos diferentes que otimizam o carro para cenários distintos de forma a equilibrar a tração e o seu desempenho total – o modo mais desportivo, Vmax Mode, permite ao modelo alcançar 700 CV de potência, o que o torna no automóvel de estrada mais rápido de sempre.

Destaque também para a caixa manual de seis velocidades fornecida pela Xtrac, que envia a potência para as rodas traseiras e está dotado de tecnologia de 48 volts que permite mover a enorme ventoinha de 40 centímetros de diâmetro que se encontra na traseira – o que faz com que o superdesportivo fique “colado” ao solo e não precise de spoilers, saias ou de outro tipo de acessórios aerodinâmicos.

A suspensão é de triângulos sobrepostos nos dois eixos e tem capacidade para baixar ou levantar o carro consoante a definição aerodinâmica. O T.50 está dotado de 19 polegadas na frente e de 20 polegadas no eixo traseiro e os travões são de carbono cerâmica da Brembo.

No interior, destaque para o sistema de som com 10 colunas, conectividade Android Auto e Apple CarPlay, câmaras que subsitituem os espelhos retrovisores exteriores e espaço para bagagem com capacidade para 288 litros. Sem esquecer o painel de instrumento instalado em posição central e que conta um taquímetro de grandes dimensões e dois ecrãs digitais, um conta-rotações analógico, um volante em fibra de carbono e pedais em alumínio.

A fabricante irá apenas produzir 100 unidades do T.50 que deverão chegar aos clientes em janeiro de 2022 por um preço a começar nos 2 milhões e 600 mil euros.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...