Notícias actualizadas ao minuto sobre o sector automóvel

A1: Câmaras ajudam a apanhar condutor que fugiu após atropelamento

Condutor de 50 anos foi constituído arguido pelos crimes de omissão de auxílio e homicídio por negligência.

Foram as imagens de videovigilância da A1, entre Oliveira do Bairro e a Mealhada, e as perícias realizadas no sítio onde ocorreu um atropelamento mortal que levaram a que a GNR identificasse, na segunda-feira, o condutor de um camião que atingiu outro homem, de 32 anos, que estava a rebocar um automóvel, indica o Correio da Manhã.

O acidente ocorreu ao final da tarde de 28 de agosto último, no sentido sul-norte, numa zona entre a estação de serviço da Mealhada e o parque de merendas.

A vitima era o condutor de um reboque que foi chamado à A1 para prestar auxílio a uma viatura. Foi na altura em que realizava trabalhos para retirar aquele carro da autoestrada que acabou por ser atropelado pelo camião.

Ainda recebeu assistência por parte de bombeiros e de uma equipa médica do INEM, mas acabou por não resistir aos graves ferimentos.

O Núcleo de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação (NICAV) da GNR de Aveiro realizou várias perícias para apurar em que circunstâncias ocorreu o sinistro e chegar ao autor do atropelamento.

As imagens de videovigilância da autoestrada tornaram-se essenciais para que fosse rapidamente identificado o pesado e, na sequência de posteriores diligências, o condutor do mesmo, que não parou após o embate.

Trata-se de um homem, português e de 50 anos, que trabalha para uma empresa espanhola. Foi constituído arguido pelos crimes de omissão de auxilio e homicídio por negligência.

Os factos foram remetidos ao Tribunal de Oliveira do Bairro.

Ler Mais

pub


OUTRAS NOTÍCIAS
Comentários
Loading...